“O ROCK É UM GÊNERO QUE SOMENTE VOZES SAUDÁVEIS PODEM PRODUZIR”, afirma doutora Silvia Pinho

Apesar de o vocalista não precisar trocar cordas ou afinar peles, a voz deve receber a mesma atenção quando relacionada ao canto rock ‘n’ roll. Muitos cuidados e técnicas devem ser aplicadas para que a voz não seja prejudicada.

 

A doutora Silvia Pinho é pioneira na aplicação da fisiologia do exercício direcionado à voz falada e cantada. Ela é Mestre e Doutora em Distúrbios da Comunicação Humana pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e especialista em voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Ela afirma que “o Rock é um gênero musical constituído de várias vertentes, com ajustes distintos, que somente vozes saudáveis podem produzir e durar”. A doutora exemplifica: drives, scremos, ajustes vocais líricos do rock sinfônico, e outros, devem ser produzidos com técnica.

 

Atualmente a doutora Silvia é diretora clínica e científica do INVOZ – Instituto da Voz Silvia Pinho, empresa que oferece serviços dedicados ao diagnóstico, tratamento e preparação vocal de atores, cantores, locutores e outros profissionais da voz. “O aprendizado do rock deve ser bem orientado e embasado na fisiologia do exercício vocal, visando: projeção, resistência e durabilidade vocal”, afirma.

 

Silvia Pinho ainda divide seu tempo como consultora da School Of Rock, Casa de Artes Operária, Studio Marconi Araújo, LA FILM e 4ACT Performing Arts de São Paulo.